Artigo

Brasil e Argentina: saiba como acontece a relação comercial entre os dois países

30 de novembro de 2020
Blog > Brasil e Argentina: saiba como acontece a relação comercial entre os dois países

No último dia de novembro comemoramos o Dia da Amizade entre Brasil e Argentina. A data foi formalizada através da lei 13.664/2018 em 2018, pelo então presidente Michel Temer.

As duas nações são conhecidas pela sua rivalidade dentro de campo, mas quando o assunto é Comércio Exterior, a parceria entre Brasil e Argentina pode ser vista como uma verdadeira amizade. Reunimos aqui alguns dados sobre esta relação comercial:

Relação comercial entre Brasil e Argentina


Deixando de lado a rivalidade no futebol, as duas nações sul americanas possuem uma importante relação econômica. Ao olhar as estatísticas brasileiras, podemos perceber que a Argentina se caracterizou como o terceiro maior parceiro comercial do Brasil, com US$ 9,7 mi exportados em 2019.

Lá na Argentina o cenário não é diferente, nossos hermamos exportaram para o nosso país US$ 10,6 bi em 2019 e, com isso, têm o Brasil como seu principal parceiro comercial.

Juntas, as duas nações representam 63% da área total da América do Sul, 60% de sua população e 61% do PIB. Vale ressaltar que a aliança comercial entre os dois países não é novidade e se iniciou a partir de 1991, após a criação do MERCOSUL. Em 1997 foi regularizada pelos presidentes da época, Fernando Henrique Cardoso (PSDB-BR) e Carlos Menem (PJ-ARG).

O que o Brasil exporta para a Argentina?


Você sabe quais são os produtos brasileiros que exportamos para nosso vizinho argentino? Separamos uma lista com o top 10 de 2019, segundo o Comex Stat do Governo Federal, confira:102550100 resultados por páginaPesquisar

 Produto ExportadoValor FOB US$
1Automóveis para passageiros1,93 bilhão
2Parte e peças para veículos, automóveis e tratores756,37 milhões
3Demais produtos manufaturados558,8 milhões
4Veículos de carga396,09 milhões
5Minérios de ferro e seus concentrados256,88 milhões
6Peneumáticos253,59 milhões
7Polímeros de etileno, propileno e estireno241,24 milhões
8Tratoteres193,39 milhões
9Produtos laminados planos de ferro ou aço190,09 milhões
10Motores para veículos automóveis e suas partes147,69 milhões

Fonte: Comex Stat

O que o Brasil importa da Argentina?

Em 2019, a Argentina foi o 3º país de onde o Brasil importou produtos em 2019. Você sabe quais foram os produtos comprados nesse período? Confira:

 Produto ImportadoValor FOB US$
1Automóveis para transporte de mercadorias2,6 bilhões
2Veículos automóveis passageiros1,32 bilhão
3Trigo1,24 bilhão
4Produtos da Indústria de Transformação418 milhões
5Partes e acessórios dos veículos automotivos416 milhões
6Legumes, raízes tubérculos, preparados ou conservados268 milhões
7Produtos hortículas, frescos ou refrigerados245 milhões
8Óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos222 milhões
9Polímeros de etileno, em formas primárias196 milhões
10Alumínio186 milhões

Fonte: Comex Stat

Benefícios Fiscais entre Brasil e Argentina

Para quem está pensando em investir no mercado argentino, existem alguns regimes especiais que podem transformar a operação internacional em um processo mais competitivo. Confira alguns:

Regime Simplificado opcional de Importação Definitiva: estabelecido através do decreto 161/1999, este regime isenta o importador/exportador do pagamento da taxa de registro no “Sistema Informático Maria” (SIM). Os requisitos para se enquadrar neste benefício são:

1- usuários devem estar cadastrados junto à Diretoria Geral da Alfândega;
2- Valor de cada operação deve ser abaixo de US$ 3000;
3- Mercadorias devem ser novas e sem uso.

Regime Courrier: a Resolução 2436/1996 define o uso do Courrier Formal na importação e exportação, que é ideal no transporte de pequenas cargas. Um embarque se caracteriza nessa modalidade quando: não excede o valor de US$ 1000 e 50 Kg. Além disso, as mercadorias não podem estar sujeitas a proibições, quotas ou intervenções de qualquer natureza;

Regime de amostras: se você precisa importar/exportar uma amostra para a Argentina, pode se isentar do pagamento de impostos sempre que o valor do produto for menor que US$ 100.

Regime para importação temporária: de acordo com o Decreto 1331/2004, toda mercadoria que for importada para aperfeiçoamento industrial e que seja exportada de forma definitiva depois (dentro de prazo de 360 dias), encontra-se isenta do pagamento dos impostos de uma importação definitiva.

Como estão Brasil e Argentina atualmente?

Mesmo durante a pandemia, Brasil e Argentina ainda aparecem presentes enquanto parceiros comerciais, o que torna o país uma ótima opção para quem deseja começar a investir no mercado internacional, mas prefere explorar um país mais próximo.

Inclusive, em 2020, os dois países renovaram por mais quatro anos o acordo automotivo, que prevê uma agenda de trabalho, com foco na integração produtiva e comercial equilibrada para o livre comércio.

Se você deseja importar ou exportar para a Argentina, fale com a gente! Nosso time de especialistas está pronto para te atender: clique aqui e faça uma cotação

RECEBA NOSSAS NOVIDADES.
INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER.