Artigo

Confira como a crise no meio ambiente afeta o comércio internacional

21 de setembro de 2021
Blog > Confira como a crise no meio ambiente afeta o comércio internacional

Em 2021, vimos o meio ambiente pedir socorro. No hemisfério norte, temperaturas elevadíssimas no verão, geraram queimadas em países como Canadá e EUA. Enquanto isso, no hemisfério sul, o inverno rigoroso e sem chuvas, vem causando a maior crise hídrica já vista nos últimos 10 anos no Brasil.

Mas será que isso reflete no comércio internacional? A resposta é sim e no artigo de hoje vamos falar sobre a relação do meio ambiente com o Comex. Boa leitura!

Situação do meio ambiente no Brasil

Em 2021, o Brasil registrou recordes de desmatamento. Só no mês de abril deste ano, o país obteve o maior índice da história. Os dados são do monitoramento feito pela plataforma Terra Brasilis, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que reúne informações das regiões e principais biomas, desde 2015. Segundo os dados do sistema, já são contabilizados 36.226,09 km² em avisos de desmatamento somente na área da Amazônia Legal.

O desmatamento não é o único desafio dos biomas naturais do país. O Brasil também enfrenta diversos problemas, como a destruição dos mananciais, a derrubada das florestas e, também, a seca dos rios. Todos esses fatores afetam a economia e a sobrevivência humana.

Neste cenário, é preciso dizer que a economia, depois do próprio meio ambiente, é a primeira a sofrer as consequências.

Meio ambiente e o comércio internacional

De cara, o primeiro impacto que vemos é no preço final dos produtos. Afinal, a crise no meio ambiente afeta o acesso aos insumos básicos e a produção é encarecida como consequência. Vemos isso claramente quando precisamos ir ao mercado, por exemplo.

No comércio internacional, a situação se repete. Outros países que também estão vivenciando esta crise elevam os seus preços e vemos produtos diversos sofrendo alteração nos preços (alimentos, produtos eletrônicos, carros e por aí vai).

Além do preço final dos produtos, outro reflexo que o meio ambiente gera para o Comércio Exterior é a negociação de acordos de comércio internacional. Cada vez mais, as nações optam por negociar com países que tenham como prioridade os temas relacionados com o meio ambiente.

Negligenciar essa pauta implica diretamente na dificuldade de avançar em novos acordos comerciais e, com isso, processos internacionais são mais dificultados.

Iniciativas boas

Sabendo da realidade que estamos passando, temos como preocupação diária encontrar soluções que impulsionem as operações dos nossos clientes, sem que isso comprometa a qualidade de vida das próximas gerações.

Aqui tem algumas iniciativas e práticas do Comércio Exterior que estão alinhadas como o meio ambiente:

Logística Reversa: Feita a partir de um modelo oposto ao tradicional, a logística reversa se preocupa com o descarte efetivo dos resíduos e envolve toda a sociedade em uma corrente de reciclagem.

Este modelo tem duas grandes vantagens: mais economia, uma vez que grande parte da matéria-prima descartada retorna aos seus produtores, e impacto positivo no meio ambiente, já que reduz a produção de lixo nos comércios.

Cargo IMO 2020: com a decisão da Cargo IMO 2020, foi determinado um limite de 0,5% em emissões de enxofre para a frota de navios. Este é um esforço para reduzir as emissões de óxido de enxofre na atmosfera.

Além dessas práticas, também estamos de olho no nosso comportamento enquanto escritório. Sabemos que a sustentabilidade começa em um nível micro e, a partir daí, se expande para o macro. Por isso, temos como hábito:

_ Treinamentos internos: compartilhar conhecimento é uma excelente forma de incentivar a sustentabilidade. Por isso, promovemos treinamentos com esse tema em evidência;

_ Práticas internas: tudo o que é aprendido aqui é colocado em prática na forma de atitudes. Por isso, adotamos algumas ações como a separação do lixo, redução do consumo de plástico e uso consciente de recursos;

_ Parceiros confiáveis: na hora de escolher os nossos fornecedores, damos preferência para aqueles que estão alinhados com os nossos propósitos. Assim, temos certeza que os nossos processos caminham em unidade.

Acreditamos que conciliar sustentabilidade com o comércio internacional é possível sim e que isso deve ser uma pauta presente em toda organização.

Apresentar boas práticas de governança, compliance e controlar a cadeia produtiva, gerenciando os fatores de risco presentes, estimula o comportamento ético e sustentável em todas as esferas.

Juntos somos mais fortes e cuidar do ambiente que estamos inseridos só depende da gente!

RECEBA NOSSAS NOVIDADES.
INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER.