Informação

Oportunidade para a cabotagem no Brasil. Saiba mais com os destaques da semana 47

29 de novembro de 2021
Blog > Oportunidade para a cabotagem no Brasil. Saiba mais com os destaques da semana 47

Finalize o mês de novembro sabendo as notícias que abalaram o mundo do Comércio Exterior! Confira os três principais destaques da semana 47:

1 – Projeto BR do Mar é aprovado e deve incentivar a cabotagem

A proposta do Governo Federal de criação do Programa de Estímulo ao Transporte por Cabotagem, o BR do Mar, foi aprovada pelo Senado Federal durante a semana 47.

Apesar de ser um meio de transporte seguro, eficiente e de baixo custo, a cabotagem representa apenas 11% de participação da matriz logística do país. Com o projeto, a expectativa é de um aumento de 30%.

O projeto BR do Mar permitirá um maior equilíbrio da matriz de transportes do país. O programa deve aumentar a oferta e incentivar a concorrência de embarcações afretadas, reduzindo custos e burocracias.

2 – Frete aéreo: alta demanda de fim de ano gera pico na movimentação de cargas

A alta demanda por produtos do gigante asiático às vésperas do final de ano e o congestionamento do trânsito no transporte marítimo pelo mundo têm movimentado o volume de transporte aéreo além do esperado.

Com as viagens e voos internacionais ainda em fase de recuperação, há menos aviões de passageiros com capacidade de carga. Entretanto, os dados do segmento revelam que a movimentação de cargas aéreas teve alta de 40% e tonelagem de junho a setembro. Parte desta demanda é explicada pela falta de contêineres marítimos.

Especialistas em transportes aéreos avaliam que, do ponto de vista da dinâmica do mercado, estes são tempos sem precedentes. De acordo com a Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA), o valor do comércio internacional embarcado por via aérea este ano será de US$ 7,5 trilhões, 15% maior em comparação a 2019. A expectativa ainda é de os números aumentem em 7,2% em 2022.

3 – Segundo pesquisa da USDA, Brasil lidera produtividade agropecuária entre 187 países

A pesquisa realizada pelo Economic Research Service, órgão do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), divulgou que o Brasil tem liderado a produtividade agropecuária mundial entre 187 países.

De acordo com o projeto, o produto da agricultura brasileira cresceu, no período de 1961 a 2019, 3,75% ao ano, abaixo apenas da China, com 4,41% a.a.

O produto inclui 162 lavouras, 30 tipos de produtos animais e insetos e oito produtos de aquicultura. Os insumos são terra, trabalho, capital e materiais.

Ao selecionar apenas os anos entre 2000 e 2019, a produtividade agropecuária brasileira aumentou 3,18% ao ano, a maior taxa entre os países selecionados.

Diversos fatores explicam como o agro nacional chegou a tal patamar. Nos últimos anos, o Brasil fez várias reformas no sistema de financiamento, política de preços, corte dos subsídios, seguro rural e outras medidas que impactaram na produtividade agropecuária.

A análise teve a participação da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP), com uso de dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Fique sempre informado 

Se você gosta de receber notícias em primeira mão, temos um convite para você: assine a nossa Newsletter!

Semanalmente, enviamos no seu e-mail um resumo com os principais destaques do Comércio Exterior, além de compartilhar materiais exclusivos sobre os mais diversos temas. Clique aqui para se cadastrar.

RECEBA NOSSAS NOVIDADES.
INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER.