Artigo

Porque a entrada do Brasil na OCDE é importante?

14/07/2022
Blog > Porque a entrada do Brasil na OCDE é importante?

Se você está acompanhando as notícias envolvendo o setor do Comércio Exterior, deve ter se deparado com as últimas novidades a respeito da entrada do Brasil na OCDE.

A negociação é de extrema importância para as relações internacionais e hoje vamos trazer todas as informações que você precisa sobre esse assunto e porque isso pode afetar a sua operação. Boa leitura!

Comece aqui: o que é a OCDE?

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico(OCDE) é composta por países-membros e conta também com a participação de parceiros estratégicos como o Brasil.

Essa entidade dedica-se ao desenvolvimento econômico através de reuniões para debater políticas públicas e econômicas que possam orientar as nações.

Atualmente, os países-membros são: Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Chile, Coreia do Sul, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, México, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia, Suíça e Turquia.

Por que isso é importante para o Brasil?

Possuir o “selo” de integrante da OCDE significa que o país está alinhado às práticas defendidas pela organização. E só por esse fato, as possibilidades de investimentos internacionais e de acordos com países desenvolvidos aumentam consideravelmente.

O governo brasileiro, espera que a entrada na organização facilite as exportações e melhore a confiança dos investidores.

Ou seja, isso significa mais facilidade para o comércio exterior em todos os segmentos.

Histórico do Brasil e da OCDE?

O Brasil iniciou a sua parceria com a OCDE na década de 1990, quando ingressou no Comitê de Aço, passando a participar das reuniões no ano de 1996. Em 2012, o país recebeu o convite para participar do Programa Engajamento Ampliado, fortalecendo ainda mais a relação que começava a se estabelecer entre OCDE e Brasil.

Depois, em 2015, ambos assinaram um acordo de cooperação, permitindo o aprofundamento dessa relação.

Atualmente, o Brasil tem representatividade em 17 órgãos e participa de dois projetos promovidos pela OCDE. Essa participação efetiva na organização fez com o país apresentasse seu pedido de adesão em 2017.

Próximos passos

O convite para iniciar o processo de acessão veio em janeiro de 2022 e foi facilmente aceito pelo Governo Brasileiro. Tal reconhecimento ocorreu no momento em que o País se destaca por ser o não-membro participante com o maior número de instâncias e projetos da OCDE.

Dessa forma, o Brasil deve se tornar o primeiro país não-membro a concluir o processo de adesão aos Códigos de Liberalização do Movimento de Capitais e Operações Correntes Intangíveis.

Fique sempre informado

Quer saber mais sobre as novidades e assuntos do Comércio Exterior? Então assine a nossa newsletter semanal.
Lá, enviamos as principais notícias, além de compartilhar dicas e materiais valiosos para impulsionar a sua operação.

Clique aqui e cadastre-se agora mesmo!

RECEBA NOSSAS NOVIDADES.
INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER.