Artigo

Saiba quais são os principais caminhos que ligam a sua mercadoria ao restante do mundo

5 de maio de 2021
Blog > Saiba quais são os principais caminhos que ligam a sua mercadoria ao restante do mundo

Recentemente, vimos o Canal de Suez ser o assunto mais comentado no mundo todo devido ao navio cargueiro que encalhou na sua passagem. Os seis dias em que o Ever Given ficou parado no local foram o suficiente para causar grandes problemas no comércio internacional.

Mas você sabia que o Canal de Suez é apenas uma das passagens marítimas que existem pelo mundo? Ao longo do globo terrestre, existem outras passagens que também são importantíssimas para as cadeias de abastecimento do mundo todo.

Separamos aqui as principais passagens do mundo para você conhecer um pouco mais sobre os atalhos que separam a sua carga do destino final. Boa leitura!

Canal do Panamá

Aberto em 1912, o canal possui 82 km de comprimento, com 152 m de largura e uma profundidade de 26 m. Ele conecta o Oceano Atlântico ao Pacífico e localiza-se no Panamá.

A travessia é fundamental para o comércio marítimo internacional, em especial para as cargas dos EUA que necessitam navegar pela costa do continente. No canal, há bloqueios e eclusas em cada extremidade para levantar os navios até o lago Gatún, um lago artificial. A Sociedade de Engenheiros Civis classificou o Canal do Panamá como uma das sete maravilhas do mundo moderno.


Canal da Mancha

Este canal une o Mar do Norte ao Oceano Atlântico. Ele possui 563 km de comprimento, com uma largura que varia de 33 km a 240 km e profundidade de 45 a 120 m. Ele está localizado na Inglaterra.

No seu ponto mais estreito (33 km) é comum vermos aventureiros tentarem fazer travessia a nado como forma de desafiar suas habilidades.


A circulação marítima do canal da Mancha é uma das mais intensas do mundo, com mais de 250 navios por dia. Além disso, uma particularidade do Canal da Mancha é o Eurotúnel, um túnel ferroviário submarino e subterrâneo com 51 km de comprimento, sendo 37,9 km embaixo do mar.

Estreito de Malaca

Localizado entre a Malásia e a ilha indonésia de Sumatra, esta passagem tem aproximadamente 900 km de comprimento e é considerada o principal gargalo da Ásia e uma das rotas marítimas mais congestionadas do mundo.

O canal liga o Oriente Médio à Europa, e por ele passam cerca de 40% do comércio mundial. Mais de 100 mil navios fazem a travessia por ano.

Estreito de Ormuz

Situado na entrada do Golfo Pérsico, esta travessia é considerada como uma via estratégica para o comércio mundial. Nela, transitam mais de 33% do petróleo mundial e 20% do transporte marítimo mundial.

Possui uma extensão de 54 km e o seu trecho mais largo não passa de 100 km.

O Estreito de Ormuz é a única ligação entre o Golfo Pérsico e os oceanos. Por isso, todo o tráfego marítimo com destino para os principais países exportadores de petróleo tem que passar pela via.

Devido às tensões que existem no Oriente Médio, alguns líderes da região já ameaçaram bloquear a passagem. Entretanto, especialistas na cadeia logística apontam essa possibilidade como improvável, já que um bloqueio iria prejudicar os países da região.

Estreito de Gibraltar

Esse canal marítimo separa dois continentes: África e Europa. Ele está localizado no sul da Espanha e é o único lugar do continente onde é possível enxergar o vizinho africano a olho nu.

A passagem une o Mar Mediterrâneo (leste) ao Oceano Atlântico (oeste) e possui 15 km de distância.


O Estreito de Gibraltar é resultado da separação das placas tectônicas e foi durante séculos rota de passagem para navios mercantes que realizam transações comerciais entre a Europa e o Oriente Médio.

No primeiro plano, Europa. No horizonte, África.

A travessia possui uma relevante importância econômica e geopolítica. Do ponto de vista econômico, ele permite a redução de tempo e despesas durante as travessias de navios-cargueiros com destino à Europa, América ou Ásia.

Do ponto de vista geopolítico, o Estreito de Gibraltar representa uma rápida e curta comunicação entre a Europa e a África. Por essa razão, esse território é bastante vigiado por forças militares para garantir a segurança.

Canal Kiel

Localizado na Alemanha, o Canal Kiel tem 98 km de comprimento, 50 m de largura e 11 m de profundidade. Foi inaugurado em 1985 e economiza uma viagem de 460 km pela península de Jutland, que além de longa sempre foi famosa pelas tempestades marítimas.

De acordo com a administração do Canal, a travessia é considerada como o mar artificial mais utilizado no mundo. Em 2007, mais de 43 mil navios passaram pelo local.

Canal Houston Ship

Localizado nos EUA, o canal possui 98 km de comprimento, 161 m de largura e 14 m de profundidade. Sua travessia conecta o Texas ao Golfo do México.


Canal Welland

Esse canal fica no Canadá e possui 45 km de comprimento, 24 m de largura e 2,4 m de profundidade. Inaugurado em 1931, a travessia conecta o Lago Erie ao Lago Ontário.


A tecnologia empregada na construção do Canal facilita a passagem de muitos cargueiros. Além de proporcionar imagens sensacionais como a do vídeo ao lado.

A infraestrutura do canal supera uma diferença de 99,4 m entre os dois lagos e é graças a ele que os navios não precisam enfrentar as Cataratas do Niágara para fazer a travessia.

Por ano, passam cerca de 3 mil navios pelo local, transportando aproximadamente 40 milhões de toneladas de carga.

Canal de Corinto

Ligando o golfo de Corinto ao Mar Egeu, esse canal possui 6,3 km de comprimento e foi construído entre 1881 e 1893. Sua travessia passa pelo istmo de Corinto e separa a península do Peloponeso da parte principal da Grécia.

Infelizmente ele é muito estreito para a passagem de cargueiros internacionais (apenas 21 m), mas a sua paisagem de pedras chama a atenção.



Continue sempre informado

Quer continuar recebendo conteúdo sobre o Comércio Exterior? Então assine a nossa Newsletter Semanal.

Nela, compartilhamos dicas, e-books e enviamos uma seleção com as principais notícias da semana para você. Clique aqui e faça agora mesmo a sua inscrição.


RECEBA NOSSAS NOVIDADES.
INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER.